top of page

Dengue assusta: Itaguara ultrapassa 1.100 casos suspeitos

Atualizado: 14 de mar.


Créditos: Fabio Rodrigues Pozzebom - Agência Brasil

Os números são alarmantes: Itaguara apresenta uma altíssima incidência de possíveis casos de dengue, de acordo com o mais recente Boletim Epidemiológico de Arboviroses Urbana. Divulgado na tarde desta segunda-feira (11/03) pela Secretaria de Estado de Saúde, o documento mostra que Itaguara registra 1.134 casos de notificações de dengue, o que representa aproximadamente 8,5% da população, estimada em 13.846 pessoas pelo IBGE.


Com esses números, 2024 desponta como o ano com o maior índice de casos da doença na história da cidade, considerando que a epidemia ainda não chegou ao fim.


Abaixo, destaque para os casos de dengue em Itaguara. Fonte: Boletim Epidemiológico - atualizado em 11/03/24.





Como se pode perceber pela imagem acima (um recorte do boletim estadual), cidades com populações bem maiores que Itaguara possuem números muito menores, como é o caso de Itajubá que possui população de cerca de 100 mil habitantes e conta hoje com 1.030 casos de dengue, ou seja, cerca de 1% da população, 8 vezes menos casos de dengue do que Itaguara.


Na região


Itaguara, ao lado de Crucilândia, lideram em casos de dengue na região com cerca de 8,5% de suas populações com casos notificados. Analisando os números regionais, o município de Piracema, com cerca de 7 mil habitantes, registra 294 casos (cerca de 4% da população local, menos da metade dos casos de Itaguara), enquanto Itatiaiuçu, com uma população de aproximadamente 13 mil habitantes, conta com 603 casos confirmados de dengue (4,7% da população).


Carmópolis de Minas, com pouco mais de 17 mil habitantes, apresenta 1.050 notificações de casos de dengue - ou seja, cerca de 5,9% da população. O município de Cláudio, que também faz divisa com Itaguara e possui uma população estimada de 28.617 habitantes, conta com 723 notificações até o momento, o que representa 2,5% da população.


Crucilândia, por sua vez, também traz dados muito preocupantes, com 473 casos notificados (pouco menos de 8.8% da sua população que é de 5.434) e uma morte confirmada. Carmo do Cajuru, por sua vez, possui um índice similar ao de Itaguara com 1959 casos notificados. Com população de 22.693 pessoas de acordo com o último censo do IBGE, as notificações alcançaram cerca de 8,5% da população.


A título de comparação, em Divinópolis, a maior cidade do centro-oeste mineiro, com população superior a 240 mil habitantes, os casos suspeitos de dengue estao em cerca de 3 mil, equivalendo a menos de 1,5% da população, de acordo com o boletim epidemiológico.


Em Minas: mais de meio milhão de casos


Em um período de apenas 71 dias, o Estado de Minas Gerais viu um surto avassalador de dengue, acumulando 514.830 casos suspeitos, o que equivale a uma média impressionante de mais de 7.200 casos diários.


Esta é, de longe, a mais devastadora epidemia de dengue já enfrentada, com um caso suspeito sendo registrado a cada doze segundos, totalizando cerca de cinco registros por minuto até o ano de 2024. A revelação foi feita pelo secretário de Saúde do Estado, Fábio Baccheretti, durante uma coletiva na terça-feira (12).


Em resposta a essa crise, o governo anunciou a implementação de um novo Dia D, programado para 23 de março, na tentativa de conter a propagação da doença.


"Não há dúvidas de que esses números já superaram os de 2016. Estamos quase certamente ultrapassando aquele ano inteiro em apenas uma fração do tempo", afirmou Baccheretti. Em 2016, o Estado enfrentou uma epidemia de dengue, registrando cerca de 521.047 casos prováveis. Com o ritmo atual, Minas Gerais está à beira de superar essa marca alarmante, estabelecida como o pior ano epidêmico até então.



Fábio Baccheretti, secretário estadual de Saúde. Créditos: Marco Evangelista / Imprensa MG

0 comentário

Comments


bottom of page