top of page

Uma noite na Arena

Foto: Marcos Hermes

Queridos leitores, desde a minha ida à Arena do Galo no início de dezembro, estou em êxtase. Não pelo Galo em si, já que sou uma convicta cruzeirense, mas confesso que este estádio realmente me deixou perplexa por sua grandiosidade.


Construída no bairro Califórnia, região noroeste de BH, a Arena foi projetada para ser a casa do Clube Atlético Mineiro. Sua capacidade é de 46 mil torcedores e conta com 112 camarotes, 42 bares e lanchonetes, além de vagas para 2300 carros, e vários outros serviços.


Esta maravilha de estádio não é apenas para a bola rolar; ainda é palco de grandes apresentações artísticas. Foi neste espaço que o ex-Beatle Paul McCartney fez suas apresentações em BH com a turnê "Got Back", deixando todos realmente extasiados, daí a minha maior perplexidade.


Ver Paul ao vivo e a cores é um privilégio, mas ver a alegria do Paul, a interação com o público, suas brincadeiras e frases articuladas em português e até "minerês", seu fôlego e performance com seus 81 anos... não dá para explicar.


Quando Paul entrou no palco, nem um pouco britânico, já que atrasou 40 minutos, chegou incendiando com a música "Can't Buy Me Love", enlouquecendo a plateia de crianças, jovens e adultos, pais, avós, num momento único da vida. A banda super sintonizada, alegre e divertida fez um espetáculo à parte que, além de tocar, dançava, brincava, com caras e bocas divertia o público.


Impressionante assistir a um show deste calibre e não pensar como uma estrela desta magnitude, considerado como o maior milionário do mundo neste ramo, ainda gira por ele com tanta energia, emoção e performance irreparáveis.


Paul não parou um minuto, tocou piano, bateria, guitarra, baixo, ukulele e cantou como só ele. A plateia foi à loucura, cantou, dançou, acendeu as luzes dos celulares, emocionou, chorou. Depois de 2 horas de espetáculo, Paul se despediu, a plateia pediu bis e, para delírio de todos, Paul voltou e cantou mais e mais. Finalmente, desfilou no palco com sua banda carregando a bandeira do Brasil. Foi único, brilhante, esbanjou sorriso e simpatia, nos honrou com uma apresentação que somente as estrelas de primeira grandeza sabem fazer.


Paul e sua banda alegraram Brasília, BH, São Paulo, Curitiba e Rio de Janeiro. Paul, com toda sua elegância, se despediu do Brasil com um "até breve". E assim esperamos realmente, Sir Paul, que faz jus ao título recebido da rainha da Inglaterra. Go back Paul.


Isto são acontecências.

0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comentarios


bottom of page