top of page

A janela da alma

Imagem de bess.hamiti@gmail.com por Pixabay

“Não vês que o olho abraça a beleza do mundo inteiro? (...)

É janela do corpo humano, por onde a alma especula e frui a beleza do mundo, aceitando a prisão do corpo que, sem esse poder, seria um tormento (...).

Ó admirável necessidade!

Quem acreditaria que um espaço tão reduzido seria capaz de absorver as imagens do universo?“

(Leonardo da Vinci)


Se você olhar fixo no olho de outra pessoa por cerca de oito a dez segundos poderá estabelecer o que chamamos de um fluxo de percepções intensas.


O cérebro precisa dos olhos para essa conexão.

Assim um olhar mais longo, demorado demonstra segurança e determinação. Intercâmbio.


A ciência também já comprovou que um olhar é capaz de acelerar o ritmo cardíaco e a atividade cerebral. Coração e mente.

Pode também elevar a temperatura corporal!

A força do olhar.


Instrumento poderoso e preciso o olhar é fundamental para a sedução de outra pessoa. Para a comunhão.


Aliar seu olhar a um sorriso com o canto da boca, a la Monalisa (_sfumato_) faz toda a diferença. Um bom tempero.


Olhar fixo numa pessoa garante a atenção da outra. Mas nunca diga a ninguém que está de olho nela pois isso é tão poderoso que pode até constrangê-la.


O olho é uma porta aberta entre o mundo e o receptor da imagem, que recebe estímulos, sensações e imagens.


Conhecendo cada um deles, recorta, mede, caracteriza, define as imagens e , alimenta o que pensa.


Ele recebe as informações que passam na sua frente, dando ao homem o deslumbre do conhecimento.


Algo mágico acontece quando duas pessoas estabelecem contato visual.


O mistério das almas se revela pelos olhos.

Nada é mais sincero que o olhar de uma criança. Ele pode dizer o que milhões de palavras não diriam.


Há olhares que se cruzam uma vez na vida para nunca mais se largarem. São tantas as conexões visuais que permitem tornar eternas as lembranças estabelecidas.


Quando falo do olhar…

Nem penso nas cores as mais variadas que todos os olhos podem ter para encantar.


Os verdes da cor-do-mar

Os azuis do céu estelar

Os castanhos belos, tamanhos.

Os negros tão infinitos e bonitos.


Não se engane não são as cores dos olhos que falam é o olhar.


Termino esse texto com o feitiço do olhar celebrado na música de Damien Rice que foi traduzida e genialmente interpretada aqui no Brasil, pelo Seu Jorge:


“Eu não sei parar de te olhar…

Não sei parar de te olhar

Não vou parar de te olhar

Eu não me canso de olhar

Não vou parar de te olhar”

1 comentário

Posts recentes

Ver tudo

1 Comment


Celso Filho
Celso Filho
Nov 13, 2023

Artigo bonito de se ler. Interessante. Figura feminina e olhar penetrante lindos. Porém., bem distantes das nossas tupiniquins origens naturais.

Like
bottom of page