top of page

Escritor oliveirense Olavo Romano morre aos 85


O renomado escritor oliveirense Olavo Romano, presidente emérito da Academia Mineira de Letras (AML), faleceu ontem à tarde aos 85 anos. Ele deixa esposa, dois filhos, seis netos e um bisneto.


O velório será realizado hoje, das 10h às 15h, na Academia Mineira de Letras, localizada no Centro de Belo Horizonte, seguido pelo sepultamento às 16h30 no Cemitério Parque da Colina, na capital mineira.


Diagnosticado com câncer há aproximadamente uma semana, Olavo Romano foi hospitalizado na Unidade de Terapia Intensiva do Hospital Madre Teresa, onde veio a falecer.


Nascido em 6 de setembro de 1938, no distrito Morro do Ferro, cidade de Oliveira (MG), Olavo Romano teve uma destacada trajetória acadêmica, formando-se em Direito pela PUC-Minas, realizando mestrado em Administração pela Fundação Getúlio Vargas do Rio de Janeiro, e especializando-se em Inglês pela Universidade de Michigan, além de planejamento educacional pelo Banco Mundial.


Romano ocupou a cadeira 37 na Academia Mineira de Letras, foi editor sênior da Caravana e autor homenageado da Bienal Mineira do Livro de 2022.


Olavo Romano deixou sua marca na literatura com obras notáveis, como "Casos de Minas", que completou 40 anos em 2022, destacando o modo de vida mineiro.


Seu legado literário também inclui obras como "Minas e seus casos" (Ática, 1984), "Dedo de prosa, Prosa de Mineiro" (Lê, 1986), "Os mundos daquele tempo" (Atual, 1988), "Um presente para sempre" (Atual, 1990), entre outras contribuições significativas que enriqueceram a cultura e a literatura mineira.

0 comentário

Commentaires


bottom of page