top of page

A sapucaia


Vai saber… comprei a fazenda com uma pequena sapucaia à beira da represa. Ninguém sabia que árvore era aquela.


Era diferente, impôs respeito.


Cuidei dela. Irregular e diferente. Crescia, crescia. Cada dia se impunha mais. Cinco, seis, sete metros de altura.


Agora, depois de escassa florada surgiu finalmente, essa bela cumbuca.


A primeira cumbuca da sapucaia!


Dentro dela eu bem sei, deverá haver um punhado de castanhas saborosas para degustar.


É verdade, a cumbuca é grande. Uns três quilos.

Se cair daquela altura na cabeça de alguém poderá ser um desastre.


Uma vez fiz um poema imaginando a queda da cumbuca na cabeça de alguém.


O parceiro Preto Alexandre fez a música.

0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

コメント


bottom of page