top of page

Maio de Madonna e a vazante do Rio Guaíba

Atualizado: 9 de mai.


Créditos: Gustavo Mansur / Palácio Piratini

Sempre me pergunto como essa ou aquela notícia adentram o interior. Território! Sou de uma época em que as informações chegavam muitas vezes, literalmente a cavalo. Nem tanto assim, força de expressão.


Sou sim, do interior, sou de lugares que até outro dia não chegavam informações pelo rádio e nem pela TV. No caso da TV, carecia de ter luz elétrica e muitos lugarejos não tinham, nem têm. E também porque poucos abastados tinham o tal aparelho. Rádio, dependia de pilhas e essas eram, na verdade ainda são, caras.


Nas grandes metrópoles do país, a informação circulava. Fato é que muita coisa não era dita no interior. Não era conversada. Muita coisa era desconhecida no interior. Lembrando que conhecimento é poder, e poucos querem dividir esse poder. Assim como poucos querem conquistar esse poder. Paradoxo.


Mesmo hoje, a informação correta e fiel aos fatos demora a chegar. Ou mesmo em templos, ela não chega. É censurada. Distorcida. Relida e reescrita por pessoas que utilizam de inverdades para se beneficiarem.


Hoje, por exemplo - escrevo em 7 de maio, do ano de 2024, escrevo pensando em Madonna e na tragédia no RS. Escrevo traduzindo pensamentos, leituras, análises produzidas a partir das informações que me chegaram pelas telas, e expresso aqui a forma com que essas narrativas adentraram o meu interior.


Créditos: Reprodução TV Globo

Sim, estamos, já escrevi sobre isso, em uma Era Digital, onde qualquer bebê já nasce com o celular na mão. Já nasce teclando. Um descanso para os pais. Um tormento para professores. Um tormento para a mente das pessoas. Um caos na sociedade contemporânea.


Um excesso de informação do mundo todo, chegando a cada segundo. E eu, você, interior e capital, estamos conectados diariamente. Tomados pelas águas dessa chuva, que produzem vazantes literárias, narrativas em vídeos, posts, memes...


Tá demorando chegar na Madonna, mas é preciso fazer aqui o leito do rio, para que as águas possam fluir com naturalidade. Um caminho para que a informação possa se deitar. Calma, que a vazante vem. Calma?


Um dos motivos que me levam a escrever sobre a Pop Star, que fez show aqui no Sudeste - Rio de Janeiro, no dia 4 de Maio, do corrente ano e a tragédia no Sul do país - Rio Grande do Sul, nesse mesmo período, é a DESINFORMAÇÃO. Ou a tentativa nefasta de deturpar os fatos, manipular as informações.


Foi a avalanche de fake news criadas a "Deus dará", por motivos já conhecidos pela sociedade como: disseminação do ódio, intolerância religiosa, politicagem, conservadorismo e muita maldade.


Todo evento que gera grande repercussão é utilizado de forma leviana por centenas e milhares de pessoas, como estratégia para aparecerem, "vender o peixe", ganhar seguidores, criminalizar alguém, e tudo isso, sem o menor senso de humanidade e compaixão com as causas e as pessoas. E como vendem. E como faturam em cima das tragédias.


Sim, virou notícia. Explodiu nas telas. Um velho rio e uma senhora de 65 anos, esbanjando vitalidade. O Brasil, nesse momento está sob os holofotes do mundo pois ambos eventos, produziram uma tremenda vazante.


Madonna, de verde e amarelo, se colocando no front contra metralhadoras e cachões da ignorância, da maldade, da violência. Disposta a proteger as minorias. Apresentando em local público, um espetáculo artístico para todas e todos e todes. Exibido para todo o Brasil em TV aberta.


Já o excesso de chuvas, apresentou o Guaíba para o mundo, num trágico episódio, onde se discute se o fato, consequências é político ou não. Enquanto isso o Brasil solidário, e um certo Presidente (13), tentam reconstruir e levar dignidade e amor, aos irmãos do Sul.


Relacionei os dois temas pois eles aparecem juntos em inúmeros vídeos e postagens, que pregaram que o Show da Madonna, deveria ter sido cancelado, devido à tragédia no Sul. Ou de forma pejorativa, exibiam imagens do show, em contraponto com imagens da enchente de Porto Alegre.


Sim, mas na hora de pensar no meio-ambiente, cadê os políticos? Claro que grande parte deles, dos vídeos e postagens, vieram de correntes "religiosas", ou relacionados a partidos da extrema-direita, que resolveram atribuir a essa Mulher, que levou 1,6 milhões de pessoas na universal Praia de Copa Cabana, o título de "satânica".


O fato é que a vazante veio, e provavelmente o Governador do RS – Eduardo Leite (PSDB), não pode ir ao Rio de Janeiro. Pois sou capaz de acreditar que ele e o Marido, haviam feito reservas na Cidade Maravilhosa para prestigiar o ícone, Madonna.


Mas imprevistos acontecem. Imprevistos? Todo brasileiro, todo cidadão do mundo sabe que nós estamos acabando com a natureza. Estamos detonando o planeta. Onde está então o imprevisto?

Está tudo certo, e a natureza respondendo, como dá, aos mandos e desmandos do tal ser humano. Culpa? Gestão Pública, pode salvar vidas? Gestão pública pode minimizar efeitos de catástrofes tidas como naturais.


Naturais? Naturais me parecem ser a atuação dos políticos, prefeitos, vereadores, deputados estaduais, federais, senadores, presidentes... que para privilegiarem determinados setores da economia, eles colocam em risco todo um Estado. Toda a população de um país. E por que não dizer, todo o Planeta Terra?!


O rio Madonna, se fez vazante. Parou o Brasil. Informação. Há décadas essa força da natureza, chamada Madonna, mãe de 6 filhos adotivos, e vestida de arte e muito talento, encanta.


Luta contra os preconceitos. Luta contra as violências sofridas pelas mulheres, pelas violências físicas e emocionais que a própria viveu. Luta pela população LGBTQIAPN+, a favor da diversidade. Entendendo isso como patrimônio da humanidade. Riqueza.


Um símbolo. Um Mito. O resto é Fake News.

0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Migrei

Comments


bottom of page